quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Regresso às corridas

A competição está de regresso ao Clube de Slot de Braga!

Depois da pausa para as merecidas férias, regressam em força as provas de slot. Pela actividade registada no defeso, é de esperar o regresso de vários ex-praticantes para dar ainda mais animação às corridas.

Inicia-se uma nova fase de competição, com a realização de provas em colaboração com o GT Team. A realização de provas será alternada entre as instalações dos dois núcleos.
O calendário de provas até ao final do ano pode ser consultado no seguinte link:

As categorias que irão dar início a este calendário conjunto são as seguintes:

Sexta feira, 18 de Setembro
Clássicos Le Mans - o regulamento é baseado no da animada prova de resistência realizada no CSB no início de Julho; no essencial serão utilizados minimodelos com motor transversal de veículos participantes em Le Mans até 1974. O regulamento permite muitas melhorias de modo a tornar estas belezas autênticas máquinas de velocidade. Prevê-se um campeonato animado e colorido com belos minimodelos.

Regulamento:


Sábado, 19 de Setembro
Troféu Júnior - Torneio para iniciação de jovens na competição slot. A idade máxima dos participantes é de 14 anos. Os minimodelos a utilizar representam veículos do WTCC e serão do fabricante SCX, sem iman (iniciação à verdadeira competição slotcar!)

Regulamento:

Troféu Clássicos Americanos - Torneio de iniciação, mas aberto a todas as idades. Os modelos a utilizar representam clássicos de construtores americanos e serão do fabricante Scalextric.

Regulamento:


Actualizção em 16 de Setembro:
Os regulamentos técnicos estão na versão definitiva.
Consultar também o Regulamento Desportivo:



24 comentários:

Emídio Peixoto disse...

Desde já declaro inscrever-me no Campeonato de Clássicos Le Mans.

Quanto aos outros :(... já não!

Tenho problemas na condução de carros com íman (não gosto!) e não posso (por ter 35 anos de idade!) participar no BTCC Júnior.

Aguardo com expectativa a divulgação dos regulamentos da Prova de Rally agendada para Outubro, bem como do Campeonato Grupo C e GT OPEN.

Um abraço slotista,
Emídio Peixoto.

Petrus Lusus disse...

Contém comigo nos Clássicos Le Mans e nos Clássicos Americanos.

Também não gosto especialmente de magnéticos devido à ausência de feeling na pilotagem, mas não deixa de ser uma condução excitante, até pela violência dos acidentes que ocorrem quando a confiança nas propriedades magnéticas do iman são sobrevalorizadas.

Quanto ao BTCC Junior, estou como o Emídio, não tenho idade...

Hugo Figueiredo disse...

Eu tambem me candidato a uma vaga para os Clássicos Le Mans, como poderia perder esses? :)

Quanto aos magnéticos, vou passar. A experiencia q tive com os Nascar foi desgastante para a minha fisionomia dos membros superiores (leia-se: braço!) No entanto, os carros que constituem a classe sempre me apelaram para um campeonato não-magnético: uma ideia para o futuro? (uma vez que no final deste campeonato, vários pilotos terão máquinas para participar numa versão nao-magnetica)

Para concluir, o facto de ter nascido em 1980 e estarmos em 2009 irá colocar-me de fora dos eligíveis para o BTCC Júnior, tal como o Emídio e o Pedro :)

José Marques disse...

aos classicos não vou pois nao tenho carro preparado, (acho que tenho um ou outro que podem participar)

no junior nao posso pk nao tenho idade (tenho 15 anos) :/

aos magneticos vou ;)

Augusto disse...

Quero lançar um repto:
A todos os que dizem não ter idade para participar no BTCC junior que arranjem um junior para participar, filhos, parentes ou conhecidos. Eu vou levar meus dois filhos (5 e 8 anos).
Emídio sempre podes levar a tua filha. Pedro, Hugo e Zé pedro, como não vão a tempo de fazerem miúdos para a prova, penso ser mais sensato levarem miúdos que sejam parentes ou conhecidos...

Abraço
Augusto

Miguel Queiros disse...

Boas.

Augusto, boa sugestão!
A ideia é precisamente a promoção da modalidade junto dos júniores. Se tiver sucesso, serão agendados mais campeonatos posteriormente, tanto mais que se pretende que as provas sejam uma espécie de 1ª parte das provas mais "a sério" nas tardes de sábado.

De qualquer forma, para os que acham que a classe é interessante, está prevista a repetição para os graúdos a partir de fins de Outubro...

Relativamente aos Clássicos Americanos, bem sei que há quem não goste particularmente de carros com iman (eu incluído), mas é um facto que também permitem corridas disputadas e animadas e a condução é muito diferente daquilo que estamos habituados. Nem por isso é menos interessante, julgo eu. Apenas diferente. E de certo modo é um dos objectivos desta "Joint venture" CSB-GTTeam, (re)descobrir e incentivar novas formas de disfrutar a competição slot.

Grande abraço.

Augusto disse...

A mim também não me agrada a classe magnética mas temos que ter em atenção que existem adeptos dessas classes que também tem o direito de competir.
E, pensando bem, essa questão de não gostar de magnéticos, é uma falsa questão. QUando afinamos os nossos carros não-magnéticos, invariávelmente damos por nós a baixar pneus para aproveitar a atracção magnética dos imãnes dos motores.

Abraço
Augusto

José Marques disse...

estou com o Augusto :D
pois nao gostam de magneticos, mas poe os carros afinados ao maximo para ficar quase como magneticos ;)

eu vou participar ;D
falta a elaboração de um cartaz do campeontao :P

Morgado disse...

ALô Alô!

Quero um lugar na bancada só para mim! :D


Rally? Ouvi falar em rally?



eheh Tou lá!!

Abraços

Petrus Lusus disse...

Concordo completamente com o Augusto.

Não gostam de magnéticos?

Toca a ressuscitar os motores Ninco NC-2 e NC-3 e arrumar com os Boxer-2.

Eu também não gosto de magnéticos, principalmente estes Superslot, cujo iman é desproporcionamente forte ao peso do carro e potência do motor.

Miguel Queiros disse...

Boas.

Alguém está a dizer que a condução de um magnético é igual à de um "semi-magnético"? Alguém quer argumentar que gatilhar um Grupo C, com motor Boxer-2 e pneus rebaixados até ao limite de o chassis tocar no chão é o mesmo que gatilhar um Camaro ou um Corvette saídos de caixa?

E o objectivo de rebaixar os pneus para por o chassis o mais perto possível da pista não é tirar o máximo partido de efeito magnético do motor, não senhor!

Mas se preferem, por mim tudo bem, vamos lá voltar atrás no tempo e ressuscitar os NC-2 e NC-3. E já agora, vamos de carroça a cavalo ou puxada a bois para as provas?

Abraço,

Hugo Figueiredo disse...

Nisto estou com o Miguel, por mais que se rebaixem pneus, berços de motor e até chassis, um motor dito "normalmente magnético" nunca produzirá o mesmo efeito que um carro equipado de íman (e incluo as "bestas" Boxer, Spirit e os Avant Slot laranja e verde na lista dos motores "normalmente magnéticos").

Basta ver um Scalextric a curvar ou mesmo a travar. Ontem estava a rodar o meu P4 para os Classicos ao lado de um Camaro e um Chevrolet: os tempos de volta eram da ordem dos Grupo C! E isto em carros nao modificados - e sabemos bem como se portam os Scalextric uma vez removidos os ímanes :)


Quanto à prova com motores menos performantes, eu como piloto até acharia engraçado uma prova ou outra, para variar. Senao as corridas tendem a usar sempre o "cavalo de batalha" Slot.It 21.5 k ou os Boxer ou Spirit, com alguns Ninco NC-6. O problema, é como sou recente na modalidade, não possuo nenhum motores "antigos2 nem modelos que os equipem... já sou da geração "NC5 pra cima"...

Petrus Lusus disse...

Aquilo do NC2 foi uma brincadeira por não terem qualquer efeito magnético.

Mas acho que muita gente acharia interessante uma competição com os NC-5, pois toda a gente tem destes motores, novos ou quase, pois são geralmente substituídos no chassis por Boxer/2 ou NC-6.

Talvez na fórmula de motores entregues pelos pilotos sorteados prova a prova. E concerteza que na eventualidade remota de alguém não possuir um NC-5, haverá certamente quem se disponibilize a ceder um motor ou dois a mais, dada a colecção de NC-5s que possuem.

E voltando ao mesmo, os iman dos Scalextric Hornby são um exagero, mas se compararmos um modelo Ninco com um motor NC5 e iman de origem com um carro similar com motor Boxer/2 e sem iman, veremos que o resultado não é muito diferente.

Mas também a condução de um Ninco com iman de origem não se compara a um Scalextric Hornby, eu que o diga.

Augusto disse...

Não se chateiem!
O que quis dizer é que a maioria dos que dizem que não gostam de magnéticos afinam os carros até os tornarem muito próximos de um magnético. Apenas isso.

Só participa quem quiser e, principalmente, gostar...

No entanto não pude eixar de verificar que com o meu velhinho Camaro Azul, vi-me e desejei-me para chegar ao record da pista na posse do Luis COM UM GRUPO C...

Miguel Queiros disse...

Boas.

Não há chatices.

O ponto que queria fazer notar é que, contrariamente ao que foi defendido, o objectivo da preparação dos carros não é transformá-los em magnéticos. Sei que há quem defenda isso, que os carros "novos" são todos magnéticos. Eu discordo.

Noto também que, apesar de eu não gostar de carros com os quais apenas se trava 3 vezes por volta, estou a apoiar a categoria. E estou a incentivar à participação. E não acho que seja uma classe menor. E acho que quem gostar se vai divertir. E está toda a gente certa e ninguém se chateia...

Relativamente a competições com motores menos magnéticos como o NC-5, tal sugere Petrus, tem havido.
Um exemplo é o troféu Liqui Moly (e um campeonato de Turismos que lhe seguiu no CSB ). E vai voltar a haver. Porque faz sentido a variedade de categorias, desde que não se tenham provas com 3 interessados em participar...

Um abraço.

José Marques disse...

o meu magnetico já rulou :P

eu acho que uma boa prova é magneticos contra grupo C super preparados eheheh
já que rodam ± nos mesmos tempos ;)
tou a brincar

José Marques disse...

pois hugo realmente o teu classico tava com a mesma recta que o meu magnetico :P

Emídio Peixoto disse...

Se quiserem ver um Grupo C a rolar com íman (não se esqueçam que existe a versão magnética)... então acho que aí vão ver o que é um carro verdadeiramente magnético a funcionar... ;)
Até a minha filha mais nova, com três anos de idade, faz tempos canhão.
...
Um abraço slotista,
Emídio Peixoto.

Hugo Figueiredo disse...

Já se viu no caso dos Riley da Racer Sideways - de caixa, a coisa assusta mesmo!


(Pena é que a carroceria nao foi concebida para as "pancadas magneticas")

Emídio Peixoto disse...

LOL
Concordo contigo, amigo Hugo.
O meu Riley já levantou voo na recta da meta, bateu na coluna do computador, na mesa, na cadeira e depois lá caiu ao chão... a traseira ficou, obviamente, destruída, mas ainda anda bem...

Augusto disse...

Vejo que se gerou alguma confusão com a comparação que fiz entre os carros magnéticos e outros que usam motores com grande poder de atracção.

Miguel, bem sei que não tipos de carros diferentes, com conduções diferentes, mesmo tendo em atenção a capacidade magnética de alguns motores. Mas, mesmo com tamanha capacidade de atracção, a maioria de nós afina esses carros de forma a torna-los muito próxim dos magnéticos, diminuindo o diâmetro das rodas, baixando o mais possível a posição do motor e , alguns, subindo a posição dos bronzes.

Mas a minha intenção não foi criar uma espécie de polémica carros com imãm/carros sem imãm mas APENAS cativar pessoas para a classe magnética.

Peço desculpas pela discussão fora de propósito mas não era essa a intenção. Quem gostar participa, quem não gostar, obviamente, não participa. No entanto, concordo com o Miguel vai ser uma categoria que vai proporcionar momentos divertidos.

Abraço a todos
Augusto

Daniel Costa disse...

Boas, afinal os magnéticos dão que falar! Tanta discussão...ainda bem porque ficamos a perceber melhor o porqué de alguns carros andarem colados a pista tipo o carro das 24 horas da Trofa e não só, digo eu!
Eu ainda não decidi se vou participar, vamos ver.
Abraço :)

Miguel Queiros disse...

Olá Augusto.

Então? não é necessário qualquer pedido de desculpa. E a polémica é sempre interessante! Todos podemos e devemos manifestar a nossa opinião e, se calhar graças à polémica, este post tem uma quantidade apreciável de comentários...

Portanto, se o objectivo deste post era realmente divulgar o início dos novos campeonatos e incentivar à participação, acho que está feito!

Último comentário relativamente a preparação:
o objectivo de rebaixar o carro é baixar o centro de gravidade, de modo a melhorar a estabilidade e a velocidade de passagem em curva. E isto é válido para qualquer categoria, dentro dos limites do regulamento e independentemente do tipo de motor utilizado.

Um abraço,

Augusto disse...

Miguel,

O meu único intento foi o de divulgar a classe e não gerar polémica. A comparação que fiz foi levada para caminhos que não os que eu pretendia.

A divulgação foi feita, sim, mas era melhor sem este rebuliço.

Dou, também, o meu último comentário relativo ás preparações: Lembras-te bem que antes, nos tempos da Rua Nova de Santa Cruz, nós baixavamos os carros com único intuito de descer o centro de gravidade. Aliás, nem debastavamos os pneus e usavamos muitas vêzes os pneus grandes. Actualmente o intuito não é esse mas sim aproveitar o efeito magnético dos motores, a altura do centro de gravidade passou a ser uma consequência. É o meu ponto de vista.

Concordo contigo, é uma questão de regulamentação, se permite temos que aproveitar ao máximo o que esse regulamento permite. Acontece, que o meu post estava inserido neste artigo, com a única intenção de nos cativar (nós que bixamos os carros ao limite magnético do motor) a participar na prova. Só isto!

Um abraço Miguel,
Augusto