sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Próximos Campeonatos


Boas a todos.

Inicio este post com o objectivo de recolher as vossas sugestões para os próximos campeonatos a realizar e, consequentemente, para a elaboração do calendário para o 1º semestre de 2010.

Já há algumas ideias válidas. Queremos ouvir todas.

Iremos iniciar campeonatos sprint, de rali e de resistências. Estes dois últimos deverão constar de uma prova por mês cada, realizadas sempre aos sábados.

Quanto aos campeonatos sprint, quais as categorias?

Quanto aos ralis, quais as classes? As mesmas do Rali das Vindimas, introduzir novas ou substituir/alterar algumas das existentes? O modelo de prova do rali referido necessita revisão? há melhorias que se possam implementar?

Quanto às resistências, qual o formato? Modelos e classes variadas prova a prova, ou então uma classe única e exclusiva para todo o campeonato? Há aspectos do regulamento desportivo que necessitam revisão?

Nas vossas sugestões, convém ter presente o seguinte:

- originalidade: novas classes e categorias que possam ser divertidas, mas por vezes a originalidade em excesso é contra procedente;

- custos: reutilização de categorias, modelos e material é sempre positiva para baixar custos, mas se não se compram novidades, corremos sempre com as mesmas coisas, o que é monótono;

- interesse: a classe que se propõe é cativante? há mais potenciais interessados ou pelo menos a perspectiva de interessar pelo menos mais 7 participantes para um campeonato?


Vamos lá postar sugestões!

Boas gatilhadas!

MPQ

28 comentários:

Filipe Vilas Boas disse...

Olá meus caros Amigos,

Sem perder mais tempo, começo por sugerir o seguinte :

1. Trofeu Corsa ou Campeonato S1600
Como foram bastantes os que adquiriram o Corsa, é de fazer um campeontao ou trofeu com estes carros. ver se existe no mercado outros modelos que possam competir com este e assim seria um campeonato S1600

2. Resistencias
Não podemos deixar nunca de lado resistencias com os modelos das 24 horas. Tambem achava interessante umas resistencias nocturnas não só com estes carros mas fazer um campeonato de resistencia, com equipas de 2 pilotos mas em classicos.

3. Campeonatos com modelos ainda não utilizados.
Estou apensar em algo tipo antigo frupo 5 ou frupo 2.. não sei a quantidade de modelos que possam existir, mas como são modelos interessantes... ou então fazer hrs com estes modelos!

4. Campeonato de classicos
Como se verificaou foi o campeonato mais participado e mais bonito de se ver... proponho continuar nos mesmos moldes, mas abrir as portas a outros modelos\anos de participação

5. Fazer um trofeu com carros bastante performantes.
Estava a pensar num trofeu tipo Ferrari F40.. provavelmente o da Fly, pois o da slot.it carece de resistencia ao choque

6. Sem esquecer como é obvio os rallyes e ai acho que poderiamos pensar em categorias em que podessem entrar os Lancia 037, os Audi Quattro... quanto ás restantes categorias, não tenho conhecimento de causa.

Ficam as sugestões
Um abraço

Filipe Vilas Boas

José Marques disse...

1- Troféu Clio/Punto da NSR, ou visto que são carros caros uma resistência com estes carros que tal?

2- RAID a organização de um Raid em vez do Rally. Com três categorias por exemplo.
Carros de caixa- Ninco
Carros de Caixa- SCX
E preparação livre
Ou ainda Moto 4 visto que sao baratinhas.

3- Provas á sexta feira nocturnas, talvez individual não, mas a dois com uma hora de prova.

4- Uma prova com carros de Slot antigos. Em vez de ser carros clássicos feitos á poucos anos, carros produzidos pelas marcas de Slot antes de 1980 por exemplo.

Estes são os meus gostos

Petrus Lusus disse...

Boas

Campeonatos:

1 - Corsa S1600 da Sloter, os S1600 da Ninco são demasiado largos e estáveis para encaixarem na categoria. Com material calibrado, motor Boxer2 e interior em lexan. Deram a ideia de, em paralelo haver uma classe S2000 para os C4, Lancer, Impreza e Focus da Ninco o que poderá ser interessante.

2 - BPR/GT1 - Ferrari F40 + McLaren F1 + Nissan R390 da slot.it. Neste caso seria de extremos, ou de caixa, ou de preparação livre.

3 - Grupo 2 - Sei que é difícil de arranjar uma equivalência entre tantas filosofias de modelos diferentes, mas seria mais um desafio.

4 - LMP - Classe já conhecida, toca a reaproveitar modelos e material.

5 - Ninco 1 - Começa a haver alguma variedade de modelos, são económicos, parecem ter chassis muito equilibrados.

6 - Daytona Prototypes/Grand Am - com os modelos da Racer e da Fly. Talvez duas classes com os modelos da Racer com preparação livre e os da Fly com preparação mais comedida para os menos abonados.

No entanto deveria ser extendido o número de provas, pois estamos a um ritmo de ter que preparar dois carros por mês, o que é pesado para a carteira e para o tempo que temos que disponibilizar para a preparação. Além disso seria interessante "descasar" o início dos campeonatos de sexta e sábado, para não coincidir tudo na mesma altura, duas aquisições, duas preparações.

Acho essencial uma resistência e um rally por mês, há adeptos das duas modalidades. Além disso as pausas permitem estender mais os campeonatos no tempo.

E talvez aproveitar um feriado ou assim para fazer o primeiro Raid do Clube, para ver como corria. As classes indicadas pelo Zé seria as ajustadas para mim.

Na resistência o modelo do último campeonato terminado parece-me o ideal, muita variedade, tipos de carros muito diferentes, sei que não agradará a muitos, preferirão apenas GTs, HRS, Grupo C e LMPs, mas os BTCC ou Grupo 2 também serão interessantes.

Quanto às corridas nocturnas, numa altura em que se discutem os custos, os kits de luzes não são assim tão baratos e nem muito reutilizáveis, pois estragam-se com muita facilidade.

Quanto aos ralis, gostei muito das classes que se correram no Rally das Vindimas, só é pena não haver nenhuma classe para os Renault 5 Turbo, Lancia 037, Ferrari 308GTB ou parecidos, mas também não faz sentido aumentar o número de classes e acho que os carros mais antigos de grupo 2 e grupo 4 merecem uma classe tal como está.

Morgado disse...

Pessoalmente subscrevo a opinião do Pedro. Parece-me a melhor forma de encarar a "crise" e não andar a fazer provas a martelo e sempre com os mesmos modelos.

Haverá assim mais tempo para preparação, mais tempo para encomendar material sem ser á ultima da hora.

Na questão das resistencias, e das luzes... nem tanto ao mar nem tanto á terra. Penso que era algo de se testar, e mais não seja para variar um pouco. Quiça com modelos já equipados com as mesmas?

Abraços!

Emídio Peixoto disse...

Quanto às provas de Rally, é minha opinião que as mesmas, em regime de campeonato, devem ser corridas em apenas dois grupos, impondo-se, obviamente, um dos grupos com preparação mais livre - o grupo WRC - e um grupo mais "de caixa" - o grupo PWRC.
Proponho assim, para a realização de um campeonato regional de Rally, a formação de apenas duas classes, como forma de permitir provas com mais fluidez e com mais passagens.
Recordo que na Trofa, no extinto campeonato de Rally, apenas corriam em duas classes e conseguiam fazer nove passagens por classe e com mais de vinte pilotos em prova.
Fica a ideia.
Desde já apresento a minha plena disponibilidade para organizar o referido campeonato de Rally.
Quanto às resistências... gostei da ideia de modelos diferentes em cada prova... acho que chegou também a altura de fazer uma dessas provas com os Ford GT da Ninco... e continuo com a ideia de fixar o número de dentes do pinhão e da relação para permitir um grande equilíbrio na prova de resistência.
Para prova de sprint deixo a ideia dos Turismos SCX equipados com pneus P6 de caixa e com os novos motor Pro Speed da SCX, os 41H, a sortear ou fornecer pela organização. Promete-se uma prova equilibrada e parece-me que todos têm estes carros, pelo que vejo do BTCC.
Finalmente, proponho para prova de sprin a reedição do Troféu Liqui Molly.


Um abraço slotista,
Emídio Peixoto

Morgado disse...

Boas novamente.

Permitam-me discordar de dois pontos com o nosso amigo Emidio.

Como é sabido sou fervoroso adepto dos ralis. como tal, não posso deixar de discordar com a eventual extinção da classe dos Clássicos, como me parece ser ideia.

Concordo sim com as modficações propostas para WRC e PWRC.

Isto porque a meu ver a fluidez das provas está directamente relacionada não ao numero de classes, mas sim à organização.

Calma!! Não estou a implicar com a organização do Rali das Vindimas!

Foi bastante boa, no entanto penso que exprimi no respectivo post dois ou três pontos que penso serem melhoráveis. E desde já me predisponho a ajudar nesses e outros numa futura organização.

É essencial antecipar este tipo de provas. Inscrições com prazo alargado e não até ao dia do rali, regulamentos feitos e prontos com mais antecedência, são pontos que me parecem fulcrais. Aliado a isto um mais rigoroso cumprimento dos regulamentos desportivos (pistar pistar pistar pistar pessoal...) em consonancia com troços que permitam não só uma pistagem facilitada como não ofereçam potenciais problemas operativos de maior.

Para tudo isto e muito mais podem contar comigo para trabalhar os ralis. Mais não seja na pilotagem :)



Abraços

Miguel Queiros disse...

Boas.

Relativamente aos Ralis, pelo que observei no Rali das Vindimas, julgo que a dinâmica da prova pode ser aumentada, diminuindo a duração da mesma.

Para tal, seria necessário:
- estabelecer o n.º de voltas de passagem em cada classificativa com base no princípio dos 90 segundos por classificativa;
- controlo efectivo da mesa de tempos na chamada tanto de pistadores como de pilotos para a entrada na etapa.

Com estas melhorias, seguramente que o tempo total de prova será menor. Se será suficiente para permitir 3 categorias, não sei. Mas concordo com o Morgado, seria uma pena perder os clássicos, porque seria a única categoria de tracção traseira.

Aliás, ainda no seguimento do comentários do Filipe e do Pedro, sugeria que a definição de clássicos fosse alterada de modo a incluir outros modelos muito belos, como o 037, o 308 ou mesmo o R5...

Já o Audi Quattro não incluiria (apesar de achar que é de facto outro carro de rali lindíssimo), apenas porque sugeria que esta categoria de clássicos estivesse destinada exclusivamente a carros de tracção traseira.

Miguel Queiros disse...

Pedro:
quando dizes que os s1600 da Ninco são muito largos, a que modelos te referes? suponho que aos Clio...
Mas a Ninco tem também os Punto e os Saxo, julgo que estariam equiparados aos Corsa, não?

Petrus Lusus disse...

Boas

Quanto ao problema do excesso de classes nos ralis, este poderia ser solucionado usando um esquema semelhante ao usado no WRC, com a alternância do JWRC e do PWRC nas provas.

Poderíamos usar um sistema igual ou ligeiramente modificado. Igual ficando a classe WRC como classe fixa e alterando os Clássicos com o PWRC ou então ligeiramente modificada com as três classes a alternarem. Neste caso poderíamos ter uma temporada de 6 ralis que resultavam em 4 provas por classe.

José Marques disse...

e porque não um campeonato NASCAR?

Desta vez sem ser magnéticos, e com preparação.

Era capaz de ser interessante
:D

Ao menos muita gente já tem os carros

Hugo Figueiredo disse...

Quanto aos rallies, a minha opinião pessoal é de organizar apenas as classes PWRC e WRC, nos mesmos moldes e regulamentos que se fez no Rally das Vindimas.

Certo que tenho outra maquinaria que gostaria de colocar em pista, por isso o que proponho é alternar uma 3ª classe não oficial para fazer só uma espécie de "passeio competitivo", numa só passagem. Podemos usar uma classe diferente em cada Rally, por exemplo: já se utilizaram os Classicos neste último, depois no próximo podia-se usar um Grupo B, no seguinte um JWRC ou 1600, etc.

Há ainda outra prova que tenho em mente há já algum tempo, que é uma prova de Trial, com os carros de Rally-Raid. Mas quando digo Trial, é mesmo para superar toda a espécie de obstáculos (pedras, calhaus mesmo, troncos, subidas infernais, etc...)

Petrus Lusus disse...

A questão aqui Hugo é que estamos a falar de duas classes com carros muito semelhantes, em ambos os casos de tracção às quatro.

Eu por exemplo corri com carros muito parecidos nas duas classes, com duas diferenças apenas de preparação, em WRC troquei o motor NC-5 por um Boxer/2 e coloquei o cockpit em lexan no interior, porque o de origem não tinha co-piloto.

Mas há tantos carros por aí mais antigos, de tracção unicamente traseira a pedirem para competir e o regulamento de clássicos do Rali das Vindimas permite correr praticamente a "custo zero".

Não concordo é com o sistema de classe "exibição" apenas com uma passagem, é certo que Clássicos foi a classe com menos participantes, mas fazer uma passagem para os outros fazerem mais passagens ainda. Concordo é que esta classe não tem que correr sempre, poderá ser esta Clássicos '80 SCX alternando com Clássicos Grupo B 2WD. Já agora podem contar comigo para ajudar o Emídio na elaboração e impressão das folhas de controlo, dorsais, etc.

E informo também que vou testar um Ninco 1, com material de aperto e com o motor Scaleauto SC-05 de 30000rpm, que penso ter a caixa igual ao NC-II que equipa estes carros, de modo a aquilatar do potencial do mesmo para um possível troféu.

Filipe Vilas Boas disse...

Boas,

Acho que estamos a fugir ao essencial... As sugestões\discussão estão no ambito dos rallyes, quando esse tipo de provas é um "extra"...
A essencia é a Pista do clube... digo eu!

Um abraço

Filipe Vilas Boas

P.S. Para o campeonato GT Open, já existe regulamento tecnico?

Hugo Figueiredo disse...

Caro Filipe,


Posso assegurar que os regulamentos dos próximos campeonatos (Open GT e F1) já se encontram em ultimação, pelo que sairão dentro em breve.

Miguel Queiros disse...

Boas.

Ena, que estamos com grande participação. Assim sim, a discussão é verdadeiramente pública.

Concordo com o Filipe, estamos a centrar a discussão muito nos Ralis. É necessário não esquecer as classes Sprint.

Por outro lado, também queremos iniciar um campeonato de Ralis, pelo que estes comentários são muito importantes.

Nos Ralis agradou-me a sugestão de uma classe fixa (WRC) e outra alternada. Mas seria importante ter apenas mais duas classes (por exemplo PWRC e Clássicos), para ter tipos de condução diferentes. WRC os mais "punteros", PWRC, os 4x4 de caixa e Clássicos os 2wd (que também poderia ser JWRC, com os C1 e Fiestas e Polos...). Parece-me interessante e suficientemente variado.

No Sprint, estou curioso para saber os resultados do ensaio do Pedro, parece-me que os N1 podem ser uma categoria interessante...

Quanto às sugestões de outros eventos mais "diferentes": tanto os Raids sugeridos pelo José como o Trial sugerido pelo Hugo são ideias interessantes. Na parte de organização têm a desvantagem de necessitar de material muito especial (digo eu...). Mas parece-me que são ideias a experimentar.

A sugestão do José de minimodelos fabricados antes de '80... não sei, quantos participantes teríamos? Porque, por um lado, haverá muitos sócios com carros desses? e dos que há, haverá muitos a arriscar tirar uma relíquia dessas da prateleira para correr? Se de facto houver interessados, força, acho que seria engraçado.

Boas gatilhadas.

José Marques disse...

Um Raid ou um TT como sugeriu o Hugo seria certamente o mais interessante.

Pois mas também os carros não se partem ao mínimo toque, para ainda andarem é porque sao resistentes.

Mas ia ser uma bela corrida/passeio :P

Emídio Peixoto disse...

A pista é a essência do Clube Slot de Braga... concordo em absoluto, mas a essência do Slot não é uma pista com trinta e oito metros que apenas se pode utilizar umas poucas vezes por semana.
A essência do Slot é, verdadeiramente, a prova de Rally.
No fundo são as pequenas pistas com que começámos em pequenos e que muitos ainda temos montadas em divisões das nossas casas.
Por outro lado, julgo que as provas de Rally, que eram a marca por excelência do Clube Slot de Braga, foram postas de lado nos últimos anos... há dois anos que não há campeonato regular.
Assim, acho que importa falar das provas de velocidade - sprint e resistência -, mas sem nunca esquecer este momento de adesão aos Rally revelado no Rally das Vindimas.
É a minha opinião.
Quanto às classes de Rally, julgo que a ideia de três classes repartidas é boa... mas é incomportável fazer trÊs classes ao mesmo tempo.
Ainda sou do tempo em que as provas de Rally tinham três classes A, N e B e apenas podíamos entrar numa!
Só assim é que era possível organizar um Rally com três etapas e três pistas.
Acho que o ideal, caso não se importem de sujar os carrinhos, era organizar da seguinte forma:
Rally de Asfalto: Grupo WRC e JWRC;
Rally de Terra ou Farinha: Grupo WRC e PWRC.
Depois sempre é possível fazer um campeonato de Rally Clássicos, com os Clássicos da SCX mais "softs" e uma categoria dos Clássicos Grupo B.
Fica a minha opinião quanto a esta parte.

Petrus Lusus disse...

Boas

Concordo inteiramente com o Emídio.

Quanto ao que é a essência do Slot, é tudo. Há slotistas que preferem as provas sprint, há os que preferem as resistências, os que preferem os ralis e ainda alguns adeptos dos raids. Acho que isso não vale a pena discutir, cada um tem as suas preferências e são todas válidas.

Quanto aos ralis a proposta parece-me interessante, alternar PWRC e JWRC como classes de apoio ao WRC e criar uma ou outra data no calendário para os Clássicos com a classe experimentada no Rali das Vindimas e uma classe mais evoluída para os Grupo B.

Quanto ao Ninco 1 mal posso esperar por receber o motor para começar os testes :)

Abraço

Filipe Vilas Boas disse...

Meus caros amigos,

Quando referi que estavamos a fugir ao assunto e falei na essencia do Slot, estava e estou a falar do CLUB DE SLOT DE BRAGA!
A essencia do clube é a sua pista e os rallyes neste caso é um "extra"...
Quem sou eu para falar na essencia do Slot? Ando nisto á pouco tempo embora conheça faz muitos anos...
A meu ver estão a dar muitas sugestões para rallyes e poucas para Campeonatos na PISTA do clube... é a minha opinião claro!
Um abraço e fiquem bem,
Filipe Vilas Boas

Hugo Figueiredo disse...

Caro Filipe,

Não seja por isso: aqui seguem as ideias que já "germinam" na minha cabeça:

- Campeonato Produção 2000: os carros da Ninco (Ford Focus, Citroen C4, Subaru Impreza, Mitsubishi Lancer e Peugeot 306). Tracção traseira ou 4x4 opcional e motor forte (Boxer ou Spirit)

- Campeonato Slot.It GT1: aberto aos modelos Ferrari F40 (sim, há muitos por aí que ainda não correram), Nissan R390 e McLaren F1. Mecanica Slot.It e livre (sim, eu escrevi mesmo livre

- No caso de não se realizarem os GT1, que tal um "F40 Challenge", aberto ao modelo da Slot.It e da Fly Racing?

- O inevitável Troféu Opel Corsa S1600

- Troféu Riley (Fly vs Racer, com alguns acertos para tentar equilibrar as maquinas)

- Em vez de clássicos, um "Open" de "Barchettas" - Ferrari 312 PB e Alfa Romeu 33/3 contra os Lola da Power Slot ou da Slotter, os Fly - motor em sidewinder e só para modelos de "cockpit" aberto.


São os meus 2 centimos para a discussão em curso :)

Petrus Lusus disse...

Outra coisa que penso deveria ser alterada na elaboração dos regulamentos técnicos, há uma possibilidade que deve ser salvaguardada, que é de o participante manter a solução mecânica que vem de série, caso esta não acarrete vantagem óbvia. Por exemplo no actual Grupo C, poderia ser permitida a manutenção do berço e motor de série, para quem quisesse apenas participar sem ter que adquirir novo berço o motor, sendo aberta a possibilidade de montar o berço anglewinder e o motor Boxer/2 e não uma obrigatoriedade. No caso dos pneus não poderia ser usada a mesma filosofia uma vez que é pretendida uma diferenciação de performance e comportamento em relação aos pneus de borracha.

José Marques disse...

concordo com o Pedro

Hugo Figueiredo disse...

Caros Pedros,


Efectivamente, é complicado implementar regulamentos que excluam os modelos como eles são fornecidos pelo fabricante, efectivamente.

No entanto, em certos casos, isso é realmente impossível, como no exemplo que está para breve, do GT Open: para conseguir uma "homologação" dos modelos, muitos componentes terão de ser sacrificados. Eu concordo que um modelo que tenha alguns componentes originais seja elegível (eixo frontal, habitáculo e patilhão, por exemplo). No restante, os pilotos normalmente optam por alterar o eixo traseiro por completo, e o motor é sempre algo que o regulamento tem de ditar, forçosamente,

No caso do Grupo C, o regulamento utilizado foi adaptado do regulamento do Europeu, elaborado pela Slot.It. É certo que a especificidade do sistema "anglewinder" tornou alguns modelos obsoletos (os primeiros chassis não são aplicáveis), mas não foi por isso que impedimos um modelo "inline" de participar na 2ª prova, embora na situação ingrata de ser extra campeonato.

Esta questão é uma das que me levou a sugerir o Campeonato GT1 da Slot.It com mecânica livre (dentro da gama Slot.It). Assim, qualquer Nissan, Ferrari ou McLaren poderia entrar como veio "de caixa"... se era competitivo ou não, logo se veria.

Petrus Lusus disse...

Boas

Só para comunicar que já se fizeram os primeiros ensaios preliminares com o Mustang da série Ninco 1 com o motor Scaleauto SC-05. De facto a caixa do motor encaixa perfeitamente no berço do chassis. Com jantes slot.it de aluminio e pneus P6 utilizados por mim no campeonato de Clássicos Le Mans o carro tem uma velocidade em curva com potencial, no entanto há um grande óbice, o motor não tem travão absolutamente nenhum, mesmo com a cremalheira de 30 dentes da slot.it e pinhão de nove dentes. Tem rotação para dar e vender mas abrandar...

Hugo Figueiredo disse...

Olá Pedro,

A falta de travagem nos motores Scaleauto já é conhecida, infelizmente. São crónicos motores para carros magnéticos.

No entanto têm o ponto positivo de sabermos que há um encaixe à venda no mercado que é compatível com o Ninco. Talvez haja um fabricante que produza motores mais indicados para substituir...

Hugo Figueiredo disse...

Uma curta pesquisa mostrou que os referidos motores da Ninco são do formato FK-130, ou seja, um pouco diferentes do "mabuchi" normal que é o FC-130.

Petrus Lusus disse...

Já vi vários motores que me parecem encaixar lá.

Mas não tenho tempo ($$$) para experimentar todos para já :)

Penso que Clubman Special, MSC Competicion, Proslot (Evo 4) e a prórpia Scaleauto com outras referências, têm motores que se podem aplicar aqui, porque o chassis tem potencial.

José Marques disse...

boas

este artigo dos próximos campeonatos foi muito falado e muito comentado mas ainda não há nada concreto sobre os próximos campeonatos.

e o Natal tá ai e o pai natal tem que saber o que trazer ;D